quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Mas Não Páres!


Num ápice o meu corpo estremeceu.
Depois de provado, senti que foi uma mistura de frio, arrepio, calor e dor.
E prazer. Esse, em proporção, ganhou. Sem dúvida.
Estou agora a experimentar outra sensação... Espera... Daquelas em que o som que está fora do nosso corpo se torna tão insignificante que desaparece por causa do turbilhão de emoções lá dentro e só lá dentro arremessadas sem ordenação.
Não me consigo concentrar. Espera...Falaste?
Não fales, continua que hoje estou a gostar de espectar.
Aliás, sei que falas mas já não te ouço....Espera...Assim tenho cócegas. Na barriga não, nas pernas não, nos ombros não...Pára!
Já podes continuar. Lábios...Isso são lábios? São molhados, são ásperos, são secos, são macios...Mas não páres!
Que cheiro é este? Cheira a maresia, a pôr-do-sol, a cortiça...O que é?
Ainda bem que não falaste...Estou a desconcentrar-me...
Gosto quando gemes...só te ouço a ti...e cá dentro e...hoje fica aqui!
Dorme cá, pode ser? Mas não páres!
Já estou a confundir tudo, as sensações, as cores, os cheiros, os sons...Gosto quando gemes...só te ouço a ti...e cá dentro...o que é isto?????
Ok, pára...agora está sensível...
Abraça-me para perceber se é real, se estou ou não invisível... Não sinto as pernas, não sinto a barriga e os pés e as coxas...

4 comentários:

info-excluído@pessoa disse...

Boa gema.

Anónimo disse...

Viagem alucinante... :P

Corto Maltese

fred disse...

Não pares não... vai um pudim danone? :P

esta tua nova cápsula é tentadora.. . é de que? guaraná ou sabor a romã? ah? lol

bjinho **

Anónimo disse...

as vezes nao vale a pena falar, um dia ele decidiu perguntar o que ela fazia e ela nunca mais apareceu...o prazer tem dessas coisas e o texto esta fantastico.

beijinhos luis